13.10.14

Big Star - Nothing Can Hurt Me

(2012, Dir.: Drew DeNicola)


★★★

Dos documentários sobre bandas ou artistas que por algum motivo não tiveram o merecido sucesso, os dedicados ao Anvil e ao Rodriguez continuam imbatíveis. O do Big Star, assim como a própria banda, tinha tudo para ser grandioso: brigas, ataques de inveja, gênios perturbados e infelizes, mortes prematuras, músicas lindas, fracasso comercial, um legado que influenciou gerações. Mas infelizmente, assim como a própria banda, se perde pelo caminho. Dá uma volta enorme entrevistando, sei lá, a ex-mulher de um dos membros da terceira formação da banda, quando é óbvio que o núcleo Alex Chilton e Chris Bell é o que importa. Os artistas influenciados, todos ansiosos pra declarar devoção eterna à banda, acabam tendo muito pouco tempo em cena. Membros do Teenage Fanclub e do REM ainda conseguem falar, mas os poucos segundos destinados ao Cheap Trick, responsáveis pela regravação que ajudou demais o Big Star a ser redescoberto nos anos 90 ("In the Street", da abertura de "That 70's Show"), são lamentáveis. Ainda assim, o encontro de críticos de música em Memphis, a banda punk de Chilton sendo cortada de um programa de TV tosco, o depoimento emocionado dos irmãos de Bell e a louvável tentativa de tirar o Big Star do ostracismo valem a pena.

10.10.14

The Strain - Primeira Temporada

(2014, de Guillermo Del Toro e Chuck Hogan)


★★

Uma trama de apocalipse zumbi com a epidemia se espalhando aos poucos em uma grande cidade. Só que os zumbis não são exatamente zumbis e sim vampiros. Eles mordem o pescoço da vítima, têm medo da luz do sol e respondem a um grande mestre, características típicas de um vampiro. Só que não são exatamente vampiros de dentes salientes e sim uns monstros terríveis que soltam uma língua imensa com presas que abraçam todo o pescoço da vítima de um modo meio alien. Só que eles não se comportam como aliens nem como vampiros e sim como zumbis, cambaleando pelas ruas e emitindo sons guturais. Deu pra entender?

8.10.14

Garota Exemplar

("Gone Girl", 2014, Dir.: David Fincher)


★★★★

Os pais da Amy (Rosamund Pike) criaram uma personagem infantil baseada na filha, a Amy Exemplar, e fizeram muito sucesso com ela. Meio como a nossa Mônica, filha do Mauricio de Sousa. Em uma breve cena de "Garota Exemplar" que quase passa despercebida, Amy explica que a personagem costuma preencher as lacunas que ela deixa na vida real. Por exemplo, se a Amy desiste de aprender a tocar um instrumento, a Amy Exemplar segue em frente tornando-se virtuosa naquilo. A Amy Exemplar não tem defeitos e é amada pelo público. A Amy de carne e osso se esforça para corresponder às expectativas de sua versão ilustrada. Mas quem é a Amy de verdade?

7.10.14

The Shield - Primeira Temporada

(2002, de Shawn Ryan)


★★★★

Principal responsável pela transformação do FX em canal de séries respeitáveis, grande representante da nova onda da TV pós-Sopranos e revolucionária no batido gênero das séries policiais, "The Shield - Acima da Lei" acompanha o dia a dia de uma delegacia (The Barn, o celeiro) no distrito de Farmington (The Farm, a fazenda), em Los Angeles. Quem manda ali é o capitão Aceveda (Benito Martinez), mas quem reina é o detetive Vic Mackey (Michael Chiklis), líder da tropa de choque que abusa de métodos pouco ortodoxos para executar suas missões.

30.9.14

11 Playlists do Deezer Para Ouvir Antes de Morrer



São todas minhas e estão todas em constante processo de atualização. A ordem é meramente alfabética. Usuários de Spotify e demais concorrentes: me desculpem, vou ficar devendo essa.

25.9.14

BoJack Horseman - Primeira Temporada

(2014, de Raphael Bob-Waksberg)


★★★★

Talvez você não saiba quem é BoJack Horseman hoje, mas nos anos 90 ele era um dos grandes. O cavalo protagonizava a sitcom de sucesso "Horsin' Around", na qual se metia em várias confusões pra cuidar de três crianças. Só que o tempo foi cruel com nosso herói. Abandonado em uma mansão nas colinas de Hollywood e vivendo das glórias do passado, BoJack foi ficando cada vez mais solitário. Até alguém resolver escrever sua biografia e colocá-lo em um filme do Tarantulino, cineasta famoso por ressuscitar carreira de astros decadentes.

9.9.14

Magia ao Luar

("Magic in the Moonlight", 2014, Dir.: Woody Allen)


★★★★

O mágico Stanley (Colin Firth) não acredita em nada. Cético, ateu, pessimista, mestre em desmascarar falsos profetas ao mesmo tempo em que é um sucesso retumbante na arte de enganar seu público. Saber tão bem como mentir é o que o torna capaz de detectar a mentira nos outros. Por isso seu amigo pessoal e concorrente profissional, o mágico Howard (Simon McBurney), lhe passa uma missão aparentemente simples: desqualificar a médium, telepata, sensitiva e vidente Sophie Baker (Emma Stone), uma moça encantadora que conquistou uma família rica com seus poderes sobrenaturais.

8.9.14

Guardiões da Galáxia

("Guardians of the Galaxy", 2014, Dir.: James Gunn)


★★

Eu nunca tinha ouvido falar nos Guardiões da Galáxia até poucos meses atrás. O trailer vendia um filme diferente da Marvel com música pop, contexto de Star Wars, um guaxinim com metralhadoras e uma árvore que luta. Não poderia ser sério. E não é. Os filmes da Marvel nunca tiveram o tom sóbrio dos últimos lançamentos da DC, mas também nunca tinham ido tão longe na esculhambação. "Guardiões da Galáxia" é o mais próximo que o cinema de super-heróis chegou da anarquia dos desenhos animados – não por acaso, seu diretor tem no currículo os roteiros de dois filmes do Scooby-Doo.

1.9.14

Os Mercenários 3

("The Expendables 3", 2014, Dir.: Patrick Hughes)




Todo ano par é ano de Mercenários no cinema. Mais que uma franquia, uma tradição. Só que agora não dá mais. Nós ficamos emocionados no primeiro, demos gostosas risadas no segundo, mas o terceiro não vai além de um Mel Gibson lutando na poça d'água como nos tempos de "Máquina Mortífera" e de um Harrison Ford pilotando um helicóptero como se fosse a Millenium Falcon.

28.8.14

Top Homens Difíceis

Uma singela homenagem ao livro "Homens Difíceis" e também aos personagens, atores e showrunners mais complicados das nossas séries preferidas.